Casa Pacheco de Melo, S. Vicente Ferreira
Arquiteto Pedro Maurício Borges
S. Miguel, Açores

Mais informações

Esta obra foi encomendada por João Pacheco e Florinda Melo, os seus proprietários, em 1992, altura em que se iniciou a sua projeção, tendo sido finalizada a referida obra em 2001.

O júri deste ano contou com a participação dos Arquitetos Vítor Figueiredo como Presidente; Álvaro Siza Vieira, enquanto representante da SECIL; Michel Toussaint enquanto representante da Ordem dos Arquitetos; Manuel Mendes, enquanto representante do Ministério da Cultura; Armindo Alves Costa, enquanto representante da Associação Nacional de Municípios Portugueses e ainda com Ana Vaz Milheiro enquanto representante da AICA.

Dez anos depois do lançamento desta iniciativa, a SECIL revê-se, mais uma vez, na decisão do Júri e espera continuar a contribuir para a afirmação dos arquitetos nacionais e das suas obras ao mesmo tempo que assume a sua responsabilidade social, enquanto promotora daquele que é considerado o mais prestigiado prémio de arquitetura em Portugal.

Nasce a 17 de Maio de 1963, em Lisboa.

Durante o período correspondente à formação escolar pré-universitária reside na Figueira da Foz.

1986 – Licenciatura em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa.

Enquanto estudante colabora no atelier da Arq.ª Gabriela Tomé, em Lisboa.

1986-1988 – Inicia a atividade profissional na Divisão da Habitação da Secretaria Regional do Equipamento Social, em S. Miguel, Açores.

1988 – Prémio Revelação ex-aequo dos “Prémios Nacionais de Arquitetura, Primeiras Obras, 1988”, com a ampliação dos Pavilhões da Secretaria Regional da Agricultura e Pescas para a Feira “Açores 1988”, em Santana, Rabo de Peixe.

1988-1993 – Colabora no atelier “Bugio, Lda” do Arq.º João Luís Sousa Meneses.

1993 – Forma Atelier com os Arq.os Paulo Fonseca e Miguel Figueira, em Lisboa.

1997 – Sai do atelier o Arq.º Miguel Figueira e entra o Arq.º Armando Rabaça.

1991 – Inicia atividade como docente no Departamento de Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

1991 e 1998 – é Assistente Estagiário da disciplina “Introdução à Arquitetura/Projeto I” com regência do Arq.º Raúl Hestnes Ferreira.

1998 – Provas de Aptidão Científica e Capacidade Pedagógica sob o tema “O Lugar na Modernidade” em 1998.

Desde 1999 é Assistente em “Projecto III”, com regência sucessiva dos Arquitetos os Vitor Figueiredo e José Gigante.

Contexto: O terreno, limitado por muros altos de pedra seca, situa-se em S. Vicente Ferreira, a poente da Canada dos Barões. Entra-se no terreno por uma faixa longitudinal, ortogonal à Canada, a uma cota inferior à da plataforma de área maior, do lado sul, desaguando ao fundo numa terceira parcela que se inclina para poente.

Daqui avista-se a araucária do largo central de S. Vicente sobre o fundo montanhoso da ilha. A norte, um maciço arbóreo tapa o mar, pressentindo-se a proximidade do aglomerado. A nascente, e por sobre o muro limítrofe, a vista estende-se, sem acontecimentos que a particularize, até longe. Para sul, os prados sobem suavemente, contornados por muros de pedra, pontuados por árvores isoladas, até se erguerem em dois montes que sinalizam o “meio” da ilha, e por entre os quais passa a estrada que vem do outro lado da ilha. O terreno, vazio, divide-se nas três plataformas de cotas diferentes.

Projeto: A casa implanta-se no encontro das plataformas. No enfiamento da faixa de acesso existente constrói-se a garagem; ao lado, na plataforma com a vista poente, do vale retalhado de prados até aos montes além Capelas a mergulharem no mar, ficam as salas e a cozinha; sobre a plataforma mais alta estendem-se os quartos. Os três corpos, articulados a cotas diferentes, são cobertos por uma única água. A cobertura alteia-se a nascente, permitindo lançar um mezanino sobre o interior e irromper para o exterior num mirante que, devolvendo o olhar à entrada no terreno, abriga, em baixo, a porta da casa.

Construtor: Eng. Primitivo Borges – Marques, Lda., António Negrão – Estúdio Verde, Lda.

Vencedor da Obra: Arquiteto Pedro Maurício Borges, Casa Pacheco de Melo, S. Vicente Ferreira, S.Miguel, Açores.

Dono da Obra: João Pacheco de Melo e Florinda Melo

Como podemos ajudá-lo?

Contacte-nos através de um dos nossos telefones, ou submeta um formulário.