Inauguração da Unidade de Produção de Microalgas

A Secil formalizou no dia 25 de Outubro, na fábrica de Cibra-Pataias, o arranque da produção de microalgas a uma escala industrial. Para Gonçalo Salazar Leite, Presidente Executivo da Secil, este é um projecto que “dá forma às ideias” e “um dos caminhos possíveis para o futuro e para a sustentabilidade da actividade económica do nosso país”.

O projecto Algafarm representa um investimento de 15 milhões de euros ao longo dos últimos 9 anos e foi desenvolvido para sequestrar e mitigar, através das microalgas, o CO2 decorrente do processo de produção de cimento.

Actualmente, esta unidade de produção de microalgas é a maior do mundo e “gera um interessante processo de utilização das microalgas para fins industriais, para a cosmética, para a substituição de combustíveis fósseis e, a prazo, para a alimentação animal e humana”, sublinhou Gonçalo Salazar Leite.

Presente na cerimónia de inauguração das instalações da Algafarm, o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, reforçou a importância deste projecto por ser “um dos maiores projectos de biotecnologia em Portugal com olhos postos no mercado” onde “a ideia de colaboração entre universidades e empresas está a ser capaz de gerar novos produtos com valor no mercado ao mesmo tempo que garante a competitividade da Secil de uma forma sustentável”.

A fase final do projecto deverá estar concluída em 2019 e prevê a realização de testes com várias espécies de microalgas e o aumento da unidade de produção até 50 hectares.